América do Sul produz 46% da safra mundial de café
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
América do Sul produz 46% da safra mundial de café

América do Sul produz 46% da safra mundial de café

Produção foi estimada em 77,47 milhões de sacas de 60 quilos na América do Sul no ano de 2021-2022

2 minutos de leitura

De acordo com a Embrapa, a estimativa da produção da América do Sul de café é de 77,47 milhões de sacas de 60kg. Assim, o volume representa 46% da safra mundial do ano-cafeeiro 2021-2022.

Dessa forma, os cinco maiores países produtores de café da América do Sul são: Brasil, cuja produção anual representa em média 76% da safra dessa região; seguido pela Colômbia, 17%. Em terceiro, Peru com 5%; na quarta posição, vem a Venezuela com 1%; e, em quinto, o Equador (1%). Os demais países da América do Sul, portanto, correspondem a menos de 1% da produção de café da região.

Safra mundial de café: exportações

Ainda de acordo com a Embrapa, considerando o cenário das exportações, no período de outubro de 2021 a fevereiro de 2022, a América do Sul totalizou 24,99 milhões de sacas. Os números vêm do Relatório sobre o mercado de Café março 2022. Observa-se uma queda significativa de 14,5% em relação ao mesmo período anterior, que foi de aproximadamente 28,61 milhões de sacas.

As exportações do Brasil diminuíram 20,3%, ao atingirem o total de 16,98 milhões de sacas e no mesmo período anterior as comercializações somaram 21,31 milhões de sacas. Já a Colômbia também teve redução no número de exportações neste mesmo comparativo em 10,5%, com a venda de 5,34 milhões de sacas.

Segundo o Consórcio de Pesquisa Café, constata-se que a exportação desses dois países, que são os maiores produtores da América do Sul, representou em torno de 90% das vendas da região.

Conforme a Organização Internacional do Café – OIC, o ano-cafeeiro global observa o período que abrange os meses de outubro a setembro. Os países produtores de café contemplam quatro grandes áreas econômicas, são elas: América do Sul, Ásia & Oceania, África e México & América Central.

Consumo

Já o Relatório sobre o Mercado do Café destaca que o consumo mundial do ano-cafeeiro 2021-2022 deverá atingir 170,3 milhões de sacas, com acréscimo de 3,3% em relação ao ano-cafeeiro anterior. Cujo volume foi o equivalente a 164,86 milhões de sacas.

Dessa forma, a OIC identificou que a demanda global será separada da seguinte forma: África com o equivalente a 11,72 milhões de sacas, representa 7% do consumo global; Ásia & Oceania, com 40,83 milhões de sacas, 24%; México & América Central, com 5,40 milhões de sacas, 3%; Europa, com 54,20 milhões de sacas, 32%; e a América do Norte, que consumiu 31,91 milhões de sacas, as quais representam 19% do total mundial.

Por fim, apesar do destaque entre as seis regiões, a América do Sul representa 46% da produção mundial, mas o consumo corresponde a 26,72 milhões de sacas, o equivalente a 16% do volume mundial de consumo de café.