Atividades no Centro de Excelência em Cafeicultura começam em 2022
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Atividades no Centro de Excelência em Cafeicultura começam em 2022

Atividades no Centro de Excelência em Cafeicultura começam em 2022

Estrutura terá centro de convenções, auditório, laboratórios para pesquisas, salas para exposições e laboratório de cafés especiais

2 minutos de leitura

As atividades do Centro de Excelência em Cafeicultura devem começar em 2022. A estrutura, na cidade de Varginha/MG, inclui centro de convenções, auditório, salas de aulas, laboratórios para pesquisas e de cafés especiais.

A construção do centro é feita por meio do Sistema FAEMG/ SENAR/ INAES. A parceria é com a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a Fundação Procafé e o Sindicato dos Produtores Rurais de Varginha.

Assim, o Centro de Excelência será o primeiro especializado em cafeicultura do Brasil, um espaço de capacitação e pesquisa.

Centro de Excelência em Cafeicultura

O local tem pelo menos 5 mil metros quadrados, construído em um terreno de 20 mil metros quadrados. A doação da área, ao lado da Fazenda Experimental da Fundação Procafé, foi feita pela prefeitura de Varginha.

Com orçamento inicial de R$13 milhões, a obra que teve início em 2020 já está com a parte estrutural finalizada.

Assim, a expectativa é que o Centro gere 50 novas vagas de trabalho quando concluído.

Previsto para ficar pronto ainda em 2021, o centro sofreu atrasos na construção por conta da pandemia. Bem como as chuvas que ocorreram no início do ano passado, que também prejudicaram a entrega da obra.

Cursos

O primeiro curso de educação formal do centro será o Técnico em Cafeicultura. A duração básica será de cerca de dois anos, no modelo presencial, com atividades online e práticas.

Igualmente, haverá cursos de Técnico em Agronegócio e Fruticultura, ambos em formato híbrido, com aulas à distância e presenciais.

“Alguns dos objetivos são qualificar, habilitar e especializar profissionais com competência técnica para o mercado de trabalho em prol da cultura do café. Portanto, cada um dos envolvidos tem experiência. Nosso propósito é intensificar ações e unir forças para alcançarmos um objetivo ainda maior”, diz a gerente de educação formal, Tércia Almeida.

Parcerias

Por fim, o superintendente do SENAR Minas, Christiano Nascif, disse que a meta é formar parcerias. Isso fará com que o centro gere soluções ao produtor e à sociedade. “Além de ser referência nacional e no mundo em assuntos da lavoura, do cafezal e até do cafezinho.”

Dessa forma, uma das propostas é que a Associação Brasileira de Classificadores e Degustadores de Café (ABCD) seja parceira do Sistema FAEMG/SENAR/INAES na capacitação de profissionais especialistas em prova e classificação de café.

“A Procafé, parceira do Sistema de longa data, representará a área de pesquisa, e a Coccamig, que congrega várias cooperativas de café em Minas Gerais, será o braço direito do Sistema para que tenha ainda mais capilaridade junto aos cafeicultores”.