Boa produção começa na implantação da lavoura cafeeira
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Boa produção começa na implantação da lavoura cafeeira

Boa produção começa na implantação da lavoura cafeeira

O uso de técnicas avançadas para um bom plantio proporciona um elevado vigor, boa longevidade e altas produções favorecendo o desenvolvimento e a qualidade do café

2 minutos de leitura

O Brasil, como maior produtor de café do mundo, sempre promove a renovação das áreas de produção. Isso acontece por meio da substituição da lavoura cafeeira antiga por uma nova. Bem como pela abertura de novas áreas cultivadas com técnicas avançadas de plantio.

Assim, na Folha Rural, o técnico Reginaldo Braga Vieira, da equipe de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé em Nova Resende, publicou avaliações sobre a produção.

Ele observa que o café é, como planta perene, exigente no momento de seu plantio. Nesse sentido, a adoção de boas práticas irão refletir em boas produções do cafezal que está sendo iniciado.

“Um bom plantio traz um elevado vigor, boa longevidade e alta produção, características muito desejadas no café”, diz Vieira.

Escolha da área

Na definição da escolha da área, é importante considerar a altitude da região. Pois, é preciso avaliar o risco de geada, que é muito comum em locais mais baixos.

Além do fato que a altitude agrega outros aspectos, como a qualidade de bebida das plantas, uma vez que os frutos a têm maturação tardia por conta de temperaturas mais amenas.

Nesse sentido, essa condição também existe nas situações em que a lavoura cafeeira fica na face sul do terreno, uma vez que tem menos exposição aos raios solares.

Lavoura cafeeira

A escolha da cultivar adequada é um critério fundamental no sucesso do cafezal. Pois influenciará na longevidade e produtividade.

Assim, é importante observar a reação da cultivar na região antes de tomar a decisão de plantar uma lavoura cafeeira. Caso não existam lavouras de café da cultivar de interesse, o produtor deve testar com menos plantas para avaliar o desempenho.

“A cada ano que se passa, temos o lançamento de novas cultivares, cada vez mais fortes a pragas e doenças, mais produtivas e com mais resiliência quando são submetidas a estresses por pouca água, altas temperaturas e ao frio. Para se ter mais informações sobre de cada cultivar e tomar a decisão de plantio, é necessário consultar um técnico”, diz Vieira.

Após a escolha da cultivar, é preciso definir o espaçamento e, ainda, quais os manejos. No geral, uma lavoura de até 2.500 plantas/ha é considerada tradicional, de 2.500 a 5.000 planta/há como semiadensada e acima de 5.000 plantas/ha como adensada.

“Tanto para lavouras manuais quanto para as mecanizadas, as que têm em torno de 4.000 a 5000 plantas por ha alcançam as maiores produções médias. Isto porque, nos anos de alta produtividade, a produção por planta é baixa, permitindo que a planta ainda esteja em boas condições de produção cafeeira para o ano seguinte”, diz Vieira

Preparo do solo

Um bom preparo do solo é imprescindível para a criação de um ambiente ideal para as mudas. Em seguida, deve começar a limpeza da superfície da área. Bem como a análise de solo para averiguar as correções como calagem, gessagem, adubação fosfatada e aplicação de matéria orgânica no sulco de plantio.

“Um técnico ou agrônomo deve orientar sobre as quantidades de cada insumo. A produção de café no Brasil se modernizou muito nos últimos anos. Estas novas tecnologias dão às plantas jovens características rústicas e de vigor para que possam se tornar plantas adultas mais produtivas”, diz Vieira.