Boas práticas agrícolas no manejo da lavoura após a colheita
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Boas práticas agrícolas no manejo da lavoura após a colheita

Boas práticas agrícolas no manejo da lavoura após a colheita

Os cuidados e as técnicas recomendadas visam garantir a manutenção da qualidade na produção e proporcionar um bom desempenho na safra futura

2 minutos de leitura

A produção de um café de excelente qualidade apresenta um conjunto de atributos que envolvem fragrância, aroma, doçura, sabor e acidez, entre outros. Para garantir essas características, é fundamental o cuidado em relação ao manejo da lavoura e, principalmente, na adoção de boas práticas no período pós-colheita, que visa garantir a manutenção da qualidade na safra futura.

Para auxiliar os produtores no período de colheita, a Emater-MG (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais) elaborou o “Manual do café – colheita e preparo” e a Universidade Federal de Viçosa publicou o livro “Infraestrutura mínima para produção de café com qualidade: opção para a Cafeicultura Familiar”, que estão disponíveis gratuitamente na internet e trazem informações e orientações para a aplicação de boas práticas.

Prevenção de pragas

De acordo com a equipe de técnicos do departamento de Desenvolvimento Técnico de Cabo Verde, Monte Belo e Botelhos, da Cooxupé, entre as principais pragas, a broca-do-café (Hypothenemus hampei) é a que causa os mais sérios problemas à cafeicultura por provocar prejuízo no rendimento (perda de peso) e depreciação na qualidade final da bebida.

Assim, os cuidados e o controle da praga são fundamentais para minimizar os danos, seja via controle biológico, cultural ou químico. Assim, é essencial que não fique frutos de café na planta nem no chão após a colheita. Essa prática torna-se uma das ferramentas de manejo cultural mais eficiente no controle e minimiza o risco de infestação por broca na próxima safra.

Os técnicos ressaltam uma boa varrição gerar receita e diminui os custos da próxima safra por meio da economia no uso de defensivos químicos, principalmente, para o controle da broca.

Manejo fitossanitário pós-colheita

Outra orientação da equipe de técnicos da Cooxupé é a pulverização nas lavouras com objetivo de promover a cicatrização dos ferimentos causados por danos durante a colheita para prevenir a entrada de doenças e garantir um bom desenvolvimento vegetativo da planta. Esse manejo também contribuirá para facilitar o controle das doenças.

Antes de iniciar qualquer aplicação é necessária uma avaliação prévia da lavoura por um técnico capacitado para verificar o nível de danos das pragas, doenças e deficiências nutricionais.

A partir dessas análises será possível identificar as necessidades para o uso correto e seguro dos produtos, obtendo resultados satisfatórios para uma cafeicultura sustentável.