Produção de grãos deve ultrapassar 270 mil toneladas no ciclo 2021/2022
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Brasil: produção de grãos deve ultrapassar 270 milhões de toneladas no ciclo 2021/2022

Brasil: produção de grãos deve ultrapassar 270 milhões de toneladas no ciclo 2021/2022

Ministro do MAPA detalha resultados do agronegócio do país

3 minutos de leitura

O agronegócio brasileiro é um exemplo para o mundo bem como fundamental para a economia do país. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a erstimativa é que a safra de grãos 2021/2022 ultrapasse 270 milhões de toneladas. Com destaque para os estados do Mato Grosso do Sul, Piauí e Bahia. O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes, destaca que o valor bruto de produção alcançou R$ 1.2 trilhão.  

Como está o desempenho da safra nacional de grãos?

Ministro Marcos Montes – A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou a estimativa da safra nacional de grãos para o ciclo 21/22. Com clima favorável para o desenvolvimento das culturas, principalmente da segunda safra, a produção brasileira de grãos pode chegar a 272 milhões de toneladas. Um crescimento de 6,7% em relação à temporada passada. E, em relação à área cultivada, também é esperado um aumento de 4 milhões de hectares.

Qual cultura é destaque nessa produção?

Ministro Marcos Montes – Um dos destaques é o milho. A estimativa de colheita total desse grão está, aproximadamente, 115 milhões de toneladas, podendo, assim, ser um pouco mais. Sendo claro, 60% desse milho – uma parte já está em colheita – é de segunda safra. Esse volume estimado é 32% superior ao ciclo passado. Caso as previsões se confirmem, será a maior produção de milho de colheita da segunda safra de toda a nossa série histórica. Imagine, são quase 90 milhões de toneladas só da colheita de segunda safra.

Qual a avaliação do Ministério sobre as contratações de crédito rural na safra 2021/2022?

Ministro Marcos Montes – Fechando já a safra 21/22, o desempenho do crédito rural alcançou R$ 293 bilhões. Esse valor é, portanto, R$ 42 bilhões maior do que o disponibilizado inicialmente em junho de 2021. Ao compararmos com a safra anterior, o montante cresceu em 19%. Um crescimento realmente muito importante. Esse desempenho favorável ocorreu mesmo depois das operações de crédito rural com recurso equalizável que ficaram suspensas durante quatro meses. E isso ocorreu porque, no decorrer do ano safra, a disponibilidade de recursos e concessão de financiamento nas fontes livres e controladas, mas não equalizadas, superaram as expectativas.

E quais as modalidades de contratação foram as mais procuradas?

Ministro Marcos Montes – Destaque para os financiamentos de investimentos realizados no âmbito do Programa para Redução da emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura. É o famoso e bem visto programa ABC que teve crescimento de 41% e tem ainda o programa de financiamento à agricultura irrigada, o ProIrriga, com crescimento de 34%. Essas informações foram apresentadas agora no balanço de desempenho do crédito rural pelo MAPA.

Qual foi o valor alcançado pela produção agropecuária do Brasil em 2022?

Ministro Marcos Montes – Uma notícia muito importante para o setor do agro é que o Valor Bruto da Produção Agropecuária de 2022 atingiu R$ 1,2 trilhão na estimativa de junho, o que significa, dessa forma, um aumento de 1,6% acima do obtido no ano passado. As lavouras foram as principais responsáveis pelo crescimento do VBP. Assim, com faturamento de R$ 875 bilhões, apresentaram crescimento real de 5.2%.

Por fim, quais os estados lideram em Valor Bruto de Produção?

Ministro Marcos Montes – As lavouras foram importantes nesse processo. O melhor desempenho do VPB ocorreu, pois, em soja, milho, cana-de-açúcar, café e algodão. Os estados que lideram o resultado do valor da produção são: Mato Grosso, São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás. Esse é um importante índice, pois mostra o desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro dos estabelecimentos rurais.