Cafeicultura registra avanço no ano de 30% nas cotações - hubdocafe.com.br
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Cafeicultura registra avanço no ano de 30% nas cotações

Cafeicultura registra avanço no ano de 30% nas cotações

Alta demanda nas exportações brasileiras da commoditie é um dos motivos; 2020 foi ano de bienalidade alta

2 minutos de leitura

O mercado de café brasileiro teve como um de seus destaques em 2020 uma produção recorde, estimada em cerca de 63,1 milhões de sacas de 60 quilos. Isto porque ano passado o ciclo dos cafeeiros foi de bienalidade alta no tipo arábica, além das condições climáticas favorecerem o desenvolvimento dos cafezais. Todo este cenário ainda foi impactado positivamente com a taxa de câmbio elevada no Brasil e preços internacionais atrativos, contribuindo para uma exportação recorde de café, com embarques de cerca 43,9 milhões de sacas para o mercado externo. 

De acordo com o portal Agrolink em relação aos preços do café, ao final de abril, as cotações de café arábica tipo 6, bebida dura, média nacional, tiveram uma variação anual aproximada de 30% no acumulado dos últimos 12 meses. Já as cotações do café conilon tipo 7, na região sudeste, apresentaram uma variação aproximada de 30% no acumulado do período. Os dados constam no 2° Levantamento da Safra de Café 2021, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Exportações elevadas

O aumento das exportações brasileiras de café em 2020 contribuiu para limitar a oferta interna e sustentar os preços domésticos no período. Em 2021, as exportações devem  continuar aquecidas nos primeiros quatro meses, embora a queda da produção a ser colhida neste ano limite a disponibilidade de café para exportação nos meses seguintes.

Especificamente sobre o âmbito externo, entre janeiro e abril de 2021, o Brasil exportou cerca de 15,8 milhões de sacas de café, o que representa um aumento de 24,3% na comparação com igual período de 2020.

2 bilhões de dólares

Ainda de acordo com o portal Agrolink, nesses primeiros quatro meses de 2021 o valor total das exportações brasileiras de café chegou a 2 bilhões de dólares, correspondendo a um aumento de 21,4% em relação a igual período de 2020. Neste período o Brasil exportou café para mais de 120 países.

Perspectivas

Em relação à safra de 2021, que já está sendo colhida, a perspectiva é de oferta interna restrita em razão da estimativa de queda da produção e de condições favoráveis às exportações de café.

O relatório de oferta e demanda de safra de café, divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), estima que na safra 2020/21 a demanda mundial deverá crescer 1,6% em relação ao ciclo anterior (expansão de 2,5 milhões de sacas de 60 quilos). Ainda segundo os dados, estima-se que o Brasil tenha uma participação de 38,7% na produção global de café na safra 2020/21, sendo o maior produtor mundial e influenciando de forma expressiva no comportamento dos preços internacionais. O Brasil também é o principal exportador mundial de café, com uma participação de 29,6% no mercado exportador do grão na safra 2020/21, seguido por Vietnã (19,3%) e Colômbia (9,8%).