Cafeína pode aliviar sintomas de TDAH, segundo estudo
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Cafeína pode aliviar sintomas de TDAH, segundo estudo

Cafeína pode aliviar sintomas de TDAH, segundo estudo

Pesquisadores da Catalunha concluíram que a substância pode aumentar a atenção e a concentração

2 minutos de leitura

Um estudo recém-publicado na revista científica Nutrients, por pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Aberta da Catalunha (UOC), na Espanha, demonstrou que a cafeína pode ser uma aliada no tratamento de sintomas do transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), de acordo com reportagem do Portal O Globo.

O trabalho concluiu que o consumo da substância indicado por especialistas pode aumentar a capacidade de atenção. Bem como a retenção de informações em adolescentes e adultos que sofrem do distúrbio psiquiátrico.

Segundo os responsáveis pelo estudo, o tratamento com a cafeína “aumenta a atenção e melhora o aprendizado, a memória e a discriminação olfativa sem alterar a pressão arterial e o peso corporal”.

De acordo com Javier Vázquez, pesquisador do laboratório de neurociências da Universidade, Cognitive NeuroLab, os medicamentos atuais utilizados para o TDAH podem ter efeitos colaterais e não funcionam de forma ampla para todos. Por isso, a busca por novas formas de aliviar os sinais da doença.

“O arsenal terapêutico para aliviar o TDAH é limitado. E há certa controvérsia em torno do uso de alguns tipos de medicamentos e estimulantes, principalmente na infância e adolescência. É por isso que é útil estudar a eficácia de outras substâncias, como a cafeína”, explicou o pesquisador.

A pesquisa e metodologia

Realizou-se uma primeira análise sistemática de todos os estudos que pesquisaram os efeitos da cafeína em pacientes com o transtorno já publicados até setembro de 2021. De acordo com os cientistas, a conclusão foi de que a substância promoveu um aumento da atenção; melhora da concentração; benefícios de aprendizagem; e resultados positivos em alguns tipos de memória.

“A cafeína melhora esses tipos de procedimentos cognitivos. E aumenta a capacidade e flexibilidade tanto na atenção espacial quanto na atenção seletiva. Bem como na memória de trabalho e memória de curto prazo”, enfatizou Vázquez.

No entanto, de acordo com Vázquez, para outros sintomas característicos do TDAH, como hiperatividade e impulsividade, a cafeína não apresentou melhoras significativas.“Os resultados são muito positivos, mas devemos ter muito mais cuidado ao prescrever um tratamento médico à base de cafeína para esses sintomas. Em diagnósticos em que o problema é puramente atencional, a cafeína pode ser uma terapia adequada. Mas, se houver presença sintomatológica de hiperatividade ou impulsividade, devemos ser mais cautelosos”, afirmou o pesquisador.

Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH)

O TDAH é uma patologia psiquiátrica cujo número de diagnósticos tem crescido de forma acelerada nos últimos vinte anos. Na Espanha, país onde se conduziu o estudo, a estimativa é que o distúrbio esteja presente entre 2% a 5% das crianças, e cerca de 4% da população adulta. No Brasil, são mais de 2 milhões de pessoas com o transtorno, segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O pesquisador ainda enfatizou que o estudo não é contrário a utilização de medicação, pelo contrário, mas defende que é necessário que se investigue todas as alternativas possíveis para melhorar esse tipo de transtorno, como no caso a cafeína, desde que com acompanhamento médico adequado.