Cafezinho diário ajuda na saúde do coração
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Cafezinho diário ajuda na saúde do coração

Cafezinho diário ajuda na saúde do coração

Pesquisa mostra que a ingestão de café reduz risco de doenças cardiovasculares

2 minutos de leitura

De acordo com informações da coluna Viva Bem  do portal UOL, beber café diariamente pode ajudar na saúde do coração.

Isso porque a apresentação de estudos da UK Biobank mostra que consumir de 2 a 3 xícaras de café por dia pode reduzir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Esse tipo de estudo observa e analisa a relação existente entre a presença de fatores de riscos. Bem como o desenvolvimento de enfermidades, em grupos da população.

Saúde do coração

Apesar dos resultados serem prévios e, ainda, precisarem de investigação, as pesquisas mostraram que os efeitos do café nas doenças do coração são benéficos. Bem como aumentam a expectativa de vida.

O estudo examinou o consumo de níveis variados de café e sua associação com doenças cardiovasculares. Como, por exemplo, doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral, arritmias e mortes relacionadas a problemas do coração.

O estudo

Ainda de acordo com a reportagem, o UK Biobank, realizado no Reino Unido, oferece a oportunidade para pesquisadores da área da saúde. Tanto de universidades quanto de indústrias para realizarem pesquisas de interesse público.

Iniciou em 2006, investigando as contribuições da predisposição genética e da exposição ambiental. Incluindo alimentação, estilo de vida, uso de medicamentos, etc, para o desenvolvimento de problemas de saúde. Assim, visando melhorar a prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças como câncer, doenças cardíacas, diabetes, artrite, problemas de saúde mental, demências e muitas outras.

Café e coração

No estudo sobre a relação café e saúde do coração, os participantes responderam a questionários. Sendo agrupados pela quantidade de café que relataram beber por dia. 

Os dados tiveram como base quase 400 mil pessoas com idade média de 57 anos. Diante disso, os resultados demonstraram que o consumo de 2 a 3 xícaras de café por dia apresentou associação com um menor risco para desenvolver doenças cardiovasculares. Além de insuficiência cardíaca, arritmia e mortalidade.

Qual a melhor opção?

A pesquisa ainda observou os efeitos dos diferentes tipos de café nos problemas cardiovasculares. Ou seja, os pesquisadores avaliaram as associações entre os tipos de café e arritmias incidentes, doenças cardiovasculares e mortalidade por essas enfermidades.

A análise ocorreu em 73.027 consumidores de café moído; 167.399 de café instantâneo; 57.615 de café descafeinado; e 89.494 que não tomavam café.

Assim, houve a conclusão de que a ingestão de 1 a 5 xícaras de café moído ou instantâneo por dia foi associada à redução dos riscos de arritmia. Bem como doença cardiovascular, doença coronariana, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral.

O menor risco de doenças cardiovasculares, no entanto, foi observado entre as pessoas que consumiam de 2 a 3 xícaras diariamente de café moído ou instantâneo. Já o café descafeinado teve efeito neutro contra os mesmos problemas.

Conclusão

Em conclusão, o risco de mortalidade total para doenças cardiovasculares foi reduzido para todos os tipos de café, com a menor mortalidade total quando o consumo foi de 2 a 3 xícaras diárias de café moído, instantâneo e descafeinado.

Nos estudos, os pesquisadores alertam, entretanto, que o café tem cerca de 100 compostos biológicos além da cafeína. Essas substâncias podem ajudar a reduzir o estresse oxidativo e a inflamação, melhorar a resistência à insulina, ajudar no metabolismo e bloquear receptores conhecidos por estarem envolvidos com ritmos cardíacos anormais.

É válido ressaltar que os estudos apresentam associações entre o consumo de café e benefícios ao coração. Mas, não quer dizer que o cafezinho, sozinho, seja responsável em proporcionar total qualidade da saúde cardíaca. É sempre importante acompanhamento médico.