CNC alerta para a publicação dos estoques de passagem
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
CNC alerta para a publicação dos estoques de passagem

CNC alerta para a publicação dos estoques de passagem

Cooperativas precisam enviar estoques em tempo hábil para planilha com as informações de colheita, consumo e exportação de café

2 minutos de leitura

O Conselho Nacional do Café (CNC) alertou sobre a importância da publicação dos estoques de passagem.

Por um lado, as cooperativas precisam enviar estoques em tempo hábil para elaboração da planilha com as informações de colheita, consumo e exportação de café.

Assim, essas informações são básicas para o planejamento das ações e decisões que as cooperativas tomam diariamente sobre a oportunidade ou não de comercializarem seus estoques.

Segundo comunicado do CNC, o conselho tem informado, também, sobre os números que chegam da Organização Internacional do Café. Isso em relação a produção e consumo mundial.

Estoques de passagem

No entanto, para o CNC, é essencial a publicação dos estoques de passagem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Isso é previsto na lei 8.171, de 1991, art. 30, V e no decreto 3.855, de 2001, no art. 10 e art. 34. Pelas determinações, as informações têm como base a data de 31/03 de cada ano.

“Lamentamos não termos conhecimento, até o momento, desses números que seriam oficiais. Assim, existe um custo para o Funcafé. Sem dados, torna-se difícil fazer o planejamento do nosso negócio cafeeiro”, diz Silas Brasileiro, presidente do CNC.

Como resultado, de acordo com Silas, informações variadas e de diversas fontes são publicadas.

Para ele, esses dados não oficiais confundem o mercado, “o qual muitas vezes torna-se especulativo, deixando os produtores e suas cooperativas sem a informação correta.”

Decisões prejudicadas

Ainda segundo o CNC, esse aspecto dificulta a tomada de decisão, bem como traz inquietação em relação a qual o momento mais propício para o produtor ofertar seu café no mercado.

“Sendo essa uma das responsabilidades do CNC, assim, estamos insistentemente buscando conhecer esses números e proporemos, no Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), o cumprimento da obrigação da Conab ou outra forma de publicação dessas informações, pela qual possamos passar as informações para uma tomada de decisão mais assertiva, por parte dos produtores”, finaliza o comunicado.