CNC está preocupado com incentivos à expansão da área de café
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
CNC está preocupado com incentivos à expansão da área de café

CNC está preocupado com incentivos à expansão da área de café

Conselho tem como foco a atuação junto à sustentabilidade econômica da cafeicultura brasileira. Momento é positivo, mas há um alerta

< 1 minuto de leitura

O Conselho Nacional do Café (CNC) atua permanentemente na sustentabilidade econômica da cafeicultura, de forma a garantir uma renda próspera aos cafeicultores brasileiros. Atualmente, a cafeicultura vivencia um momento positivo no mercado, com o consumo aquecido e preços remuneradores. Em matéria publicada pelo portal CCCMG, o Conselho diz que é fundamental lembrar que esse cenário é consequência do equilíbrio entre a oferta e a demanda por café, situação que deve ser preservada, mas há um alerta sobre a expansão de área de café.

Na contramão dessa tendência, governos estaduais e órgãos públicos têm estimulado a expansão da área cultivada de café no Brasil. Segundo o presidente do Conselho, Silas Brasileiro, “de forma recorrente, recebemos notícias de incentivos a novos plantios de café em regiões não tradicionais, a exemplo de programas de distribuição de mudas com alto potencial produtivo. Isso nos preocupa, porque tais iniciativas não estão acompanhadas de esforços simultâneos para o aumento do consumo”, afirmou.

Brasileiro recorda que, há alguns anos, o CNC propôs e aprovou, no Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC), uma estratégia de comunicação a órgãos públicos e bancos de fomento para criar consciência sobre os resultados negativos de programas de incentivo a novos plantios desconectados de ações para promover o consumo de café. “É fundamental que os gestores públicos regionais entendam a importância do equilíbrio entre a oferta e demanda para a garantia de renda aos cafeicultores. A continuidade desses estímulos à expansão desordenada da área cultivada poderá nos conduzir a um cenário de excesso de oferta e de pressão sobre as cotações em um futuro bastante próximo”, argumenta, lembrando a natureza cíclica dos preços do café.