Colômbia tem nova queda na produção de café arábica, segundo FNC
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Colômbia tem nova queda na produção de café arábica, segundo FNC

Colômbia tem nova queda na produção de café arábica, segundo FNC

País produziu 10% a menos em junho. Situação gera preocupação com a oferta global do produto

2 minutos de leitura

A produção de café arábica na Colômbia registrou nova baixa, de acordo com dados divulgados recentemente pela Federação Nacional dos Cafeicultores (FNC). As informações são do portal Campo Vivo.

Assim, no mês de junho a produção de café caiu 10% para 951 mil sacas de 60kg de café verde. Neste mesmo período no ano passado, o volume de produção foi de 1,1 milhão de sacas.

Dessa forma, a atualização pode aumentar a preocupação do mercado em relação à oferta global do produto. Situação que vem mantendo volatilidade nas cotações na Bolsa de Nova York (ICE Future US).

Isso porque há alguns meses a Colômbia vem registrando quebra na produção. A justificativa são as condições climáticas adversas que o país vem enfrentando. Enquanto no Brasil o La Niña corta as precipitações, no país vizinho o produtor precisa lidar com o excesso de chuva no campo. A FNC acredita, pois, que a produção continuará registrando baixas durante o segundo semestre de 2022.

Assim, o relatório apontou ainda que no período janeiro-junho, a produção colombiana ultrapassou 5,4 milhões de sacas, volume que representa 5% a menos do que as 5,7 milhões de sacas produzidas no mesmo período em 2021.

Mas, nos últimos 12 meses a queda é mais expressiva, chegando a 9% a menos com quase 12,3 milhões de sacas. No ano cafeeiro, outubro de 2021 a junho de 2022, a produção caiu para quase 9 milhões de sacas, 11% a menos que as quase 10,1 milhões do ano anterior.

Exportação

Já os embarques colombianos foram mais positivos no mês passado. Isso porque a FNC reporta avanço de 6% para 939 mil sacas de café verde, contra 890 mil exportadas no mesmo mês em 2021.

Até agora neste ano, as exportações de café aumentaram 2%, para quase 5,9 milhões de sacas de 60 kg, em comparação com mais de 5,7 milhões de sacas colocadas nos mercados internacionais há um ano.

No acumulado dos últimos 12 meses, o cenário é de estabilidade. De acordo com a FNC, o volume exportado é de 12,5 milhões de sacas. Já no ano cafeeiro houve redução de 2% com 9,2 milhões de sacas, contra 9,4 milhões de sacas exportadas no mesmo período anterior.