Como o meio ambiente implica na produção de cafés especiais?
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Como o meio ambiente implica na produção de cafés especiais?

Como o meio ambiente implica na produção de cafés especiais?

A SMC acompanha as tendências e exigências do mercado internacional que valoriza as boas práticas de sustentabilidade em relação às regiões produtoras de café

2 minutos de leitura

A atividade agrícola sustentável deve respeitar os três pilares: econômico, social e ambiental. Assim, deve haver equilíbrio entre os custos de produção e os proventos, responsabilidade com o bem-estar da família e colaboradores, cuidado com o meio ambiente, preservando as áreas de mata nativa, e permitindo que o café cresça em harmonia com a fauna e a flora local. 

No mercado internacional de cafés especiais, a sustentabilidade tem sido muito um dos fatores de avaliação e valorização do produto. Atualmente, os compradores de todo o mundo têm buscado por mais informações sobre as práticas ambientais dos produtores, certificando-se de que estejam envolvidos em uma cafeicultura ecologicamente correta. 

Preservação

Em entrevista para a Folha Rural, Felipe Mesquita, engenheiro agrícola da SMC (Specialty Coffes), empresa integrada à Cooxupé que comercializa e fornece cafés finos, especiais e certificados, explica que a preservação por si só já é extremamente valiosa e pode ser a porta de entrada para novas práticas que auxiliarão em uma produção de melhor qualidade e que agregarão valor na hora da venda e da construção de uma parceria.

“A manutenção de matas nativas e o plantio de novas áreas de reflorestamento são práticas que além de garantir preservação da água, dão boas condições para manter uma biodiversidade rica em termos de macro quanto microfauna. Essas práticas, aliadas ao uso racional de defensivos devidamente registrados e recomendados por profissionais aptos, proporcionam um maior equilíbrio biológico. Assim, a pressão por determinadas pragas do cafeeiro se dá em menor grau, já que o ambiente proporciona uma boa condição para inimigos naturais. Uma lavoura que cresce em conjunto com a vegetação e a fauna do seu microambiente de maneira balanceada com certeza será mais saudável e atrairá mais a atenção de quem busca por uma produção diferenciada e consciente”, comenta Mesquita.

Bom exemplo

Um bom exemplo de conservação ambiental na cafeicultura pode ser visto na Fazenda Das Almas, no munícipio de Cabo Verde (MG), que é reconhecida por sua atividade e cafés de alta qualidade. 

Para alcançar esse patamar, o proprietário Adriano Muniz promove boas práticas agrícolas em perfeita harmonia com o ambiente, mantendo recursos hídricos, fauna e, principalmente, a flora preservada e em expansão por meio de grandes extensões de matas e corredores ecológicos que permeiam a área. 

A propriedade conta ainda com produção de energia partindo de um biodigestor que transforma matéria orgânica em energia elétrica, suprindo as necessidades da fazenda por completo e auxiliando ainda o abastecimento na cidade de Cabo Verde e possui um sistema de coleta da água da chuva para tratamento e utilização durante os processos. No âmbito social, o cafeicultor e sua família auxiliam uma instituição educacional local que beneficia 156 crianças em condições menos privilegiadas.