Compras de fertilizantes no estrangeiro disparam
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Compras de fertilizantes no estrangeiro disparam

Compras de fertilizantes no estrangeiro disparam

Importações de fertilizantes brutos aumentaram em 172% até o fim do ano

< 1 minuto de leitura

As compras de fertilizantes no estrangeiro dispararam. O aumento foi de 4,3% nas compras gerais externas da agropecuária, conforme o Portal Agrolink.

O relatório divulgado pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia, apresenta, portanto, um aumento de 172% nas importações de fertilizantes brutos. Além de dispararem 179,6% na compra externa de fertilizantes químicos desde o começo do ano até a quarta semana de julho.

Além do mais, os dados da Secex correspondem à categoria: dos inseticidas, rodenticidas, fungicidas, herbicidas, reguladores de crescimento para plantas, desinfetantes e semelhantes, que apresentaram aumento de 127,3%.

Compras de fertilizantes

Também foram registrados outros dados pelo órgão do Ministério da Economia. Como, por exemplo, o aumento de 4,3% nas compras externas da agropecuária chegaram a US $346,63 milhões. As entradas de trigo e centeio não moídos cresceram 39,2%; já o milho não moído, exceto milho doce aumentou 74,8%; frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas subiram 23,2%.

Além dos aumentos das compras de fertilizantes brutos, seguem como destaque: o carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado com aumento de 145,2%; e óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus com 13,6%.

Os maiores aumentos foram das entradas de óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos, exceto óleos brutos com aumento de 134,3%, além dos já mencionados adubos ou fertilizantes químicos, exceto fertilizantes brutos e pesticidas.

Na Indústria de Transformação, as importações mensais tiveram alta de 44,8%, atingindo US$ 17,19 bilhões até a quarta semana de julho. Dentre o segmento classificado pelo governo brasileiro como “Indústria Extrativa”, os desembarques aumentaram 24,8% em julho, alcançando US$ 1,05 bilhão neste mesmo período.