Cooxupé participa do 23º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Cooxupé participa do 23º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas

Cooxupé participa do 23º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas

Evento acontece em Manhuaçu (MG), nos dias 06 e 07 de abril. Programação oficial já está lançada

2 minutos de leitura

O 23º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas acontecerá em Manhuaçu (MG), nos dias 06 e 07 de abril. A Cooxupé estará presente no evento.  

Assim, com a qualidade da bebida em ascensão e mercados cada vez mais exigentes, o objetivo desta edição é a difusão de tecnologias que garantem, pois, ao Café das Matas de Minas uma identidade e padrão únicos.

Assim, o evento reunirá cafeicultores, empresários, pesquisadores, técnicos e engenheiros agrônomos ligados à cadeia produtiva do agronegócio café.

O Simpósio é uma realização da Associação Comercial, Industrial e de Agronegócios de Manhuaçu (ACIAM).

Programação

Dessa forma, a grade de conteúdo do Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas terá doze palestras e seis minicursos. Bem como 50 empresas apresentam seus produtos, insumos e novidades para o setor numa feira de negócios.

O Simpósio acontece no espaço do Complexo Esportivo Boston City, no antigo Parque de Exposições da Ponte da Aldeia.

O presidente da ACIAM, Maurélio Carlos Júnior, explica que haverá palestras, minicursos, apresentação das novidades do mercado de máquinas, insumos e novas técnicas de plantio.

“As palestras e debates abordarão temas como qualidade, produção, certificação, comercialização, mercado, mas com foco em como agregar valor ao café. Esse ano estamos querendo mostrar como é a dinâmica de turismo rural, do plantio consorciado com outras culturas, o segmento das cafeterias e dos cafés especiais”, diz.

A programação também terá o Encontro de Mulheres Cafeicultoras.

O evento terá entrada franca para cafeicultores e seus familiares.

Matas de Minas

A Região das Matas de Minas tem uma área plantada de café arábica em produção de cerca de 220 mil hectares. Outros 37 mil hectares estão em formação. A produtividade em 2021, segundo a Conab, foi 18,1 sacas/hectare, com uma produção estimada de 3.960.000 sacas beneficiadas. São cerca de 36 mil cafeicultores em 64 municípios.

“Por ser uma região de cafeicultura de montanha, além da importância econômica, tem uma importância social relevante, pois gera a necessidade de muita mão-de-obra. O período da colheita do café se destaca, onde são gerados diversos contratos de safristas. O predomínio da agricultura familiar também é um outro diferencial da Região das Matas de Minas, pois em função da necessidade grande de mão-de-obra, temos diversos meeiros, parceiros e comodatários. A agricultura familiar responde em nossa região por mais de 70% da produção de café”, comenta o gerente regional da Emater-MG Rômulo Mathozinho de Carvalho.

O município de Manhuaçu tem, pois, uma importância elevada não só por ser polo, mas por ser o maior centro de comércio de café, de insumos, máquinas, equipamentos e serviços para a cafeicultura.

Além disso, é o maior município das Matas de Minas em área plantada, possuindo mais de 23 mil hectares de lavouras de café, sendo o quarto maior produtor do estado de Minas Gerais.

Confira aqui a programação completa do Simpósio.