Cooxupé promove grande operação para preparação de contêineres
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Cooxupé promove grande operação para preparação de contêineres no Porto de Santos

Cooxupé promove grande operação para preparação de contêineres no Porto de Santos

Em meio à crise do transporte marítimo mundial, equipe da cooperativa conseguiu booking de 276 contêineres em tempo recorde para embarcar café com destino à América do Norte

2 minutos de leitura

Em meio a um cenário de crise no transporte marítimo, a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé) fez uma grande operação para o preparo de 276 contêineres no Porto de Santos, neste mês de outubro.

Todo o agenciamento da operação foi realizado pelo Departamento de Mercado Externo e Administração Logística da própria cooperativa em tempo recorde. Com aproximadamente 100 mil sacas de café destinadas à Costa Leste da América do Norte.

Operação recorde

O gerente administrativo de Exportação e Mercado Externo da Cooxupé, Ronald Pires de Moraes explica a complexidade da operação, realizada em um curto espaço de tempo, de dez dias, principalmente no atual cenário vivido no cenário logístico do mundo.

“As equipes da Cooxupé realizaram todo o preparo e controle. Uma operação que começa no agenciamento de espaço no navio, passando pela busca por contêineres, alinhamento com o armazém, emissão de notas. Programamos 276 containers para um único navio”, explica.

Dessa forma, a grande operação, realizada em um curto espaço de tempo para a expedição em um cenário de crise logística, mostra o poder de expedição da cooperativa. Bem como a eficiência dos equipamentos e equipe.

“Ficamos testando diariamente os bookings para conseguir realizar toda a operação, um desafio ainda maior por conta da crise”, diz Ronald.

Por fim, do total da operação, 92 contêineres já foram embarcados no Porto de Santos.

Crise logística

Com a volta das atividades do mercado após os meses parados por conta da pandemia de Covid-19, faltou contêineres. Assim, navios ficaram parados e o preço dos fretes aumentou. Portanto os prazos comerciais tiveram de aumentar, o que afetou o resultado de importações e exportações.

É uma das maiores crises portuárias desde o começo do uso de contêineres, há 65 anos. A Associação Brasileira dos Terminais Retroportuários e das Empresas Transportadoras de Contêineres (ABTTC) prevê que a crise dos portos terá alívio somente em janeiro de 2022.