Dia Internacional do Café: Brasil promove ações para valorizar o produto
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Dia Internacional do Café: Brasil promove ações para valorizar o produto

Dia Internacional do Café: Brasil promove ações para valorizar o produto

Nesta sexta-feira, 1º, o Cecafé realizará atividades virtuais e em cinco países de diferentes continentes.

2 minutos de leitura

No Dia Internacional do Café, comemorado nesta sexta-feira, 1º, o Brasil promove ações para valorizar o produto fora do País.

Isso porque, o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) fará uma série de atividades na China, na Arábia Saudita, na Itália, na Austrália e nos Estados Unidos.

Assim, as iniciativas incluem degustação da bebida, exposição e palestras focadas no respeito ambiental, social e econômico da atividade.

Brasil promove ações

O Brasil é o maior produtor e exportador de café. O produto é enviado a mais de 120 países de todos os continentes.

“O café do Brasil ocupa o cargo de preferência no mundo. Produzimos com muita qualidade e, principalmente, sustentabilidade e responsabilidade socioambiental. Isto graças ao investimento que o setor faz em pesquisa e tecnologia e à capacitação que as entidades de classe, como o Cecafé, fornecem aos produtores”, diz Marcos Matos, diretor geral do Conselho.

China

Para a China, o Cecafé enviou anteriormente amostras de café de diversas regiões produtoras.

Com a seleção dos grãos cultivados no Sul de Minas, na Chapada Diamantina (BA) e na Alta Mogiana (SP), a iniciativa mostra características dessas origens com vídeos exibidos nas cafeterias. Bem como oferecerá o produto aos consumidores locais, que apresentam grande potencial.

As exportações nacionais para o país asiático cresceram 390% de 2010 a 2020. Ou seja, aumento constante no consumo da bebida, sobretudo entre jovens mulheres.

Arábia Saudita

Do mesmo modo, haverá uma ação na Arábia Saudita. Será na Embaixada do Brasil em Riad, em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA).

O aumento no consumo local de café desperta a atenção de importadores, que compraram 74 mil sacas do Brasil entre janeiro e agosto de 2021.

Europa

Em Roma, na Itália, a praça Piazza Navona será palco de uma exposição promovida pelo Cecafé e a Embaixada brasileira. A curadoria é do Museu do Café.

Assim, a mostra traz a história da cafeicultura nacional, com vasto material das modernas formas de cultivo e as práticas sustentáveis da atividade.

O país europeu é o quarto principal destino das exportações do Brasil. Ou seja, nos oito primeiros meses deste ano, o país importou 1,829 mi de sacas de café.

Estados Unidos

A prática sustentável dá o tom nas ações realizadas nos EUA, que começaram já no dia 30 de setembro. O diretor geral do Cecafé participou de um webinário no país.

Também estão expostos materiais sobre a produção responsável no edifício do Consulado e no Jardim Botânico de Nova York. Além disso, haverá degustação da bebida no local.

Os EUA são o principal importador dos cafés do Brasil. Em 2021, compraram 5 milhões de sacas, até agosto.

Austrália

Por fim, nesta sexta-feira, 1º, cafeterias de Sydney, na Austrália, servirão cafés em copos com um QR-Code, criado pelo Cecafé, que leva a uma página com informações sobre o produto do Brasil.

O Brasil é o principal fornecedor para toda a Oceania.