Entenda porque a doação de sangue é uma atitude que salva vidas
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Doação de Sangue é uma atitude que salva vidas

Doação de Sangue é uma atitude que salva vidas

Com a pandemia, doações caíram em torno de 20%. No dia 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue, uma forma de lembrar a importância do ato

2 minutos de leitura

A doação de sangue é uma atitude que salva vidas de pessoas a todo momento. Isso não é novidade mas vale sempre reafirmar, até porque  com a pandemia de Covid-19 foi registrada uma de cerca de 20% no volume de doações. Um dado preocupante que chama a atenção neste dia 14 de junho, o Dia Mundial do Doador de Sangue, estabelecido pela OMS (Organização Mundial de Saúde). A data de 14 de junho foi instituída em homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e as várias diferenças entre os tipos sanguíneos.

Por isso, a Assembleia Mundial da Saúde, em 2005, designou um dia especial para agradecer aos doadores e incentivar mais pessoas a doar sangue livremente, já que um suprimento adequado de sangue só pode ser garantido por meio de doações regulares e voluntárias.

Queda na pandemia

De acordo com dados do Ministério da Saúde, estima-se que entre 15% e 20% do volume de doações de sangue não tenham ocorrido em razão das circunstâncias provocadas pela pandemia da Covid-19.

O Ministério da Saúde informa que todos os hemocentros do país estão preparados para receber os doadores com segurança, sem aglomeração e em conformidade com as recomendações das autoridades sanitárias. Além disso, é possível fazer o pré-agendamento por meio da internet ou por contato telefônico.

Para doar, a pessoa tem que ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 50 quilos e apresentar um documento oficial com foto. Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

Cooperativa incentiva doações

A Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), possui o Programa Sangue Bom, que estimula seus colaboradores a auxiliarem os bancos de sangue para salvar vidas. A ação, que é realizada pela cooperativa, busca contribuir com a manutenção dos estoques dos Hemocentros.

Para atender aos intervalos necessários para doação, o programa ocorre, normalmente, três vezes por ano, mas em virtude da pandemia, a ação está sendo readequada às condições de restrições e segurança sanitária necessárias em decorrência da pandemia da Covid-19.

O uso do sangue doado

O sangue é insubstituível e não é produzido artificialmente, ou seja, a única fonte é por meio da doação voluntária para uso em transfusões. A quantidade retirada não afeta a saúde do doador, já que a recuperação ocorre imediatamente após a doação.

Uma pessoa adulta, em média, possui cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 ml. O material é separado em diferentes componentes (hemácias, plaquetas e plasma) e pode beneficiar vários pacientes com apenas uma unidade coletada. Todos componentes são distribuídos para os hospitais para atender aos casos de emergência e aos pacientes internados.