Embrapa Café lança publicação sobre nutrição dos solos cafeeiros
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Embrapa Café lança publicação sobre nutrição dos solos cafeeiros das Matas de Minas

Embrapa Café lança publicação sobre nutrição dos solos cafeeiros das Matas de Minas

O objetivo é orientar os produtores a alcançar o potencial máximo produtivo em suas lavouras

2 minutos de leitura

Embrapa Café e o Consórcio Pesquisa Café lançam a 14ª quarta publicação da série Embrapa Documentos. O título é “Estado nutricional dos solos e cafeeiros da região das Matas de Minas”. O objetivo é orientar os produtores sobre a nutrição dos solos, principalmente os pequenos ligados à agricultura familiar. Isto para alcançar o potencial máximo produtivo em suas lavouras.

Assim, a publicação está disponível na íntegra e de forma gratuita no site da Embrapa Café. Trata-se do resultado de uma ampla pesquisa. O propósito, pois, é oferecer informações corretas ao produtor sobre a realidade bem como a importância do estado nutricional dos solos e dos cafeeiros cultivados.

Tradição cafeeira

O Brasil, todavia, já é consolidado o maior produtor e exportador de café do mundo. Isto porque a tradição e a vocação cafeeira correm o mundo. E, também, chancela o país como segundo maior consumidor da bebida feita a partir dos grãos de café.

Em 2020, o Brasil produziu mais de 60 milhões de sacas beneficiadas de 60 quilos. Desse total, em torno de 48 milhões foram de café da espécie Coffea Arábica, representando cerca de 80% da produção nacional.

Nesse contexto, Minas Gerais se destaca. Isto porque é responsável por aproximadamente 50% do que é produzido, devido a suas importantes regiões cafeeiras. Entre elas a região das Matas de Minas, em pleno bioma da Mata Atlântica.

Formada por 64 municípios, a região das Matas de Minas tem relevo ondulado. Assim, favorece o bom desenvolvimento das lavouras de café. Além disso, possui um clima ameno, principalmente nas altitudes superiores a 1.000m. Bem como pelo tipo de solo e pelo manejo tradicional desenvolvido e realizado pelos produtores para a produção de cafés de qualidade.

Nutrição do solo em Matas de Minas

Especificamente em relação às Matas de Minas, a cafeicultura é predominantemente de base familiar. Com aproximadamente 275 mil hectares de lavouras distribuídos em cerca de 51 mil propriedades. Das quais mais ou menos 41 mil são pequenas propriedades rurais, com menos de 20 hectares.

Para um efetivo cultivo dos cafeeiros, é necessário uma demanda grande de nutrientes. Isso para garantir alta produtividade nas lavouras e favorecer mais a resistência das plantas à ocorrência de pragas e doenças. Assim como possibilitar a produção de cafés de melhor qualidade, que atenda aos diferentes mercados de consumidores.