Embrapa lança oportunidade em agricultura digital e sustentabilidade
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Embrapa lança oportunidade em agricultura digital e sustentabilidade

Embrapa lança oportunidade em agricultura digital e sustentabilidade

Edital selecionará empresas da área de TIC e indústria agropecuária para participar da estruturação de um laboratório vivo para agtechs

2 minutos de leitura

Até o dia 18 de fevereiro, a Embrapa está com edital aberto para seleção de empresas parceiras do AgNest, farm lab para agtechs. 

De acordo com a Empresa, o ambiente de inovação funcionará como um laboratório vivo para o desenvolvimento de soluções digitais e sustentáveis para a agricultura.

Agricultura digital e sustentabilidade

Esta oportunidade contempla, assim, empresas de grande porte da área de tecnologia da informação e comunicação (TIC) e da indústria agropecuária. Estas participarão, pois, da estruturação e implementação do empreendimento e farão parte do conselho gestor como parceiros fundadores.

A Embrapa Meio Ambiente e Embrapa Agricultura Digital lideram a iniciativa, com o apoio da Secretaria de Inovação e Negócios. No entanto, o projeto recebeu financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

AgNest

A Embrapa explica que o AgNest dará suporte para startups do agronegócio (agtechs e foodtechs) atuarem na criação, validação bem como demonstração de novas soluções.

Assim, o projeto estruturará áreas experimentais com conectividade para realização de operações agropecuárias em cultivos diversos. Bem como espaços para desenvolvimento de protótipos de soluções tecnológicas e para capacitações e eventos.

“Esse ambiente de inovação tem o formato de uma fazenda operacional em menor escala e com toda a estrutura para ações que vão da ideação, pesquisa e desenvolvimento, até ações comerciais realizadas pelas agtechs e, também, pelas corporações ali presentes”, explica o pesquisador Vitor Mondo, da área de negócios da Embrapa Agricultura Digital.

No modelo de funcionamento do empreendimento, as empresas parceiras e as startups, isoladas ou conjuntamente, poderão acessar o ambiente de laboratório vivo para experimentações.

O objetivo é impulsionar a geração de soluções baseadas, por exemplo, em internet das coisas, big data, inteligência artificial e automação. Tudo isto para buscar o aumento de eficiência e de produtividade dos sistemas de produção agropecuária, com sustentabilidade.

Dentre os critérios de seleção das empresas, estão a atuação em inovação ou transformação digital para o agronegócio. Também consideram a interação com startups e instituições de ciências, tecnologia e inovação. Além da adoção de políticas para melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).

Acesse aqui o Edital.

Crédito Foto: Neide Furukawa/Embrapa