Encontro discute a importância de parcerias para o café sustentável
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Encontro discute a importância de parcerias para o café sustentável

Encontro discute a importância de parcerias para o café sustentável

Plataforma Global do Café reuniu a representantes de toda a cadeia para discutir a importância de parcerias em busca da sustentabilidade na produção

2 minutos de leitura

O V Encontro de Membros da Plataforma Global do Café (GCP) no Brasil discutiu a importância de parcerias para o café sustentável.

O evento, on-line, foi realizado no dia 2 de dezembro, com mais de 45 participantes de todos os elos da cadeia cafeeira.

Assim, a reunião teve o objetivo de compartilhar experiências e rever os avanços de sustentabilidade deste ano. Bem como discutir oportunidades de ações coletivas que efetivamente cheguem no campo, gerando assim impacto para produtores e suas comunidades.

A importância de parcerias

O Encontro de Membros 2021 foi interativo e aproximou os diferentes participantes para um debate franco sobre como escalar impacto no campo. Além de abordar o papel de membros e parceiros da GCP neste processo.

Houve depoimentos sobre as atividades desenvolvidas no âmbito da iniciativa Uso Responsável de Agroquímicos da GCP.

Por exemplo, João Paulo Brito, da Exportadora Guaxupé, comentou sobre a construção de depósitos para agroquímicos nas propriedades. O que se destaca em ações de sustentabilidade.

Mariana Sena, da EISA, mencionou as capacitações em tecnologia de aplicação sendo conduzidas entre os produtores e trabalhadores, mesmo à distância durante a pandemia.

Thiego Duarte, da Comexim, discorreu sobre a importância de envolver prefeituras, entidades do setor público e outros parceiros locais. Isto para engajar produtores em ações como a devolução de embalagens vazias de agroquímicos.

Por outro lado, Manoela Duenas, da Olam, destacou o trabalho de traçar planos de ação junto aos produtores atendidos, para melhoria contínua em sustentabilidade.

Entre os convidados para nortear o painel de discussão, estavam importantes nomes do setor, como Flávia Barbosa, Diretora Executiva da Exportadora de Café Guaxupé; Pedro Malta, Head de Agricultura da Nestlé Brasil e Renata Vaz, Gerente de Exportação & Sustentabilidade da Cooabriel.

Regra na cafeicultura

Flávia destacou que “sustentabilidade virou regra na cafeicultura”. Enquanto Renata Vaz falou da necessidade de se “entender a realidade dos pequenos produtores”. E que, apesar do setor notar uma mudança de comportamento entre os produtores (rumo a mais sustentabilidade), ainda há necessidade de treinamentos em diversos temas, do social ao ambiental.

Pedro Malta destacou que “a sociedade está mais sofisticada em relação à sustentabilidade”. E que, atualmente, é preciso coordenar ações efetivas para que o problema seja prevenido e remediado, tendo em vista “exigências não apenas do alto escalão e dos acionistas das empresas, mas também dos consumidores de café”.

Nesse sentido se destaca a Iniciativa de Ação Coletiva Bem-Estar Social, sendo coordenada pela GCP junto com CeCafé e InPACTO, para tratar da melhoria das condições de vida e trabalho na cafeicultura, em andamento.