Estudo diz que café reduz risco de morte por AVC e doenças cardíacas
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Estudo aponta que café reduz risco de morte por AVC e doenças cardíacas

Estudo aponta que café reduz risco de morte por AVC e doenças cardíacas

Maneira como o café é preparado também pode afetar os benefícios da bebida para sua saúde, aponta pesquisa da Sociedade Europeia de Cardiologia

2 minutos de leitura

Um estudo mostra que que o café reduz o risco de morte por AVC, bem como doenças cardíacas.

De acordo com reportagem da CNN, beber até três xícaras de café por dia pode proteger o coração. O novo estudo foi apresentado no mês passado na reunião anual da Sociedade Europeia de Cardiologia.

Assim, entre pessoas sem diagnóstico de doença cardíaca, o consumo de café de 0,5 a 3 xícaras por dia foi associado a queda no risco. Além de menor risco de derrame e morte precoce por qualquer causa, em comparação aos que não bebiam café.

Café reduz risco de morte por AVC

De acordo com a matéria da CNN, a pesquisa examinou o comportamento de consumo de café de mais de 468.000 pessoas. Esses voluntários participam do Estudo Biobanco do Reino Unido, que contém informações genéticas e de saúde sobre mais de meio milhão de britânicos.

Quando se trata de doenças cardíacas, uma grande análise de dados de três grandes estudos publicados em abril descobriu que beber uma ou mais xícaras de café por dia estava associado a um risco reduzido de insuficiência cardíaca em longo prazo.

Em comparação com pessoas que não bebiam café, a análise descobriu que o risco de insuficiência cardíaca ao longo do tempo diminuiu entre 5% e 12% para cada xícara de café consumida por dia em dois dos estudos.

Estudos já descobriram que beber quantidade moderada de café pode proteger adultos de diabetes tipo 2, doença de Parkinson, hepatite, câncer de próstata, Alzheimer e dor nas costas e mais.

Uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP constatou que o consumo moderado de café pode reduzir em até 20% o risco de hipertensão. A publicação do estudo, com 8.780 participantes, ocorreu no portal científico Clinical Nutrition.

Um pouco de cautela

Muitos estudos sobre o café são feitos apenas sobre o consumo de café preto.

No entanto, adicionar laticínios, açúcares, sabores ou cremes não lácteos pode adicionar muitas calorias. Além de açúcar e gordura, o que pode anular os benefícios do café para a saúde cardíaca, aconselhou a AHA.

A maneira como você prepara o café também pode afetar os benefícios da bebida para sua saúde.

O café filtrado pega um composto chamado cafestol que existe na parte oleosa do café. O cafestol pode aumentar o colesterol ruim ou LDL (lipoproteínas de baixa densidade).

No entanto, a prensa francesa, uma cafeteira turca ou ferver o café não remove o cafestol.

Por isso, certas pessoas precisam ser cautelosas com o consumo de café, mostram as pesquisas.

Pessoas com problemas de sono ou diabetes não controlada devem consultar um médico antes de adicionar cafeína em suas dietas, dizem os especialistas.

E, finalmente, os benefícios do café não se aplicam às crianças. Mesmo os adolescentes não devem beber refrigerantes, cafés, energéticos ou outras bebidas com qualquer quantidade de cafeína, de acordo com a Academia Americana de Pediatria.