Veja por que as exportações de café para a a Europa estão crescendo
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Exportações de café crescem para o Reino Unido e União Europeia

Exportações de café crescem para o Reino Unido e União Europeia

Os dados da Apex-Brasil indicam, que no primeiro trimestre de 2021, o aumento foi de 18% para a União Europeia e de 23% para o Reino Unido

2 minutos de leitura

As exportações brasileiras de café cresceram para os países do Reino Unido e da União Europeia no primeiro trimestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com publicação no site Aditivos e Ingredientes, os dados da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) registraram um aumento de 18% para a União Europeia e de 23% para o Reino Unido. 

O relatório Europe Trade Monitor da Apex-Brasil demonstra que o crescimento de exportações de alimentos e bebidas vem apresentando bom desempenho, sendo que no índice geral ocorreu um aumento de 31% para o Reino Unido e de 4,7% para a União Europeia.

Desempenho

Segundo a Agência, as exportações brasileiras de alimentos e bebidas tiveram forte desempenho no primeiro trimestre. As exportações de soja para a União Europeia aumentaram US$ 133 milhões (€ 110,2 milhões, £ 96,4 milhões), aumento de 12% em relação ao ano anterior. No entanto, as exportações de soja para o Reino Unido caíram 39%, para US$ 23,9 milhões (£ 17,3 milhões, € 19,7 milhões) como resultado das colheitas atrasadas.

Já as exportações de café para a União Europeia aumentaram US$ 111 milhões (€ 92 milhões, £ 80,4 milhões), aumento de 18%, impulsionado pelo que o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) classificou como o melhor desempenho dos últimos cinco anos, e a caminho de quebrar o recorde da safra de café brasileira. Os embarques de café brasileiro para o Reino Unido aumentaram em volume em 23%, atingindo US$ 31,3 milhões (£ 22,6 milhões, € 25,9 milhões).

O Brasil manteve uma demanda saudável por produtos britânicos no primeiro trimestre, apesar da queda geral nas importações. Houve aumento de 46% nas importações de alimentos e bebidas britânicos, totalizando US$ 12 milhões (£ 8,6 milhões, € 9,9 milhões).

Potencial brasileiro

A Apex-Brasil considera os resultados como a demonstração do potencial dos produtos brasileiros e que, a longo prazo, o fluxo de exportação de continuar durante a fase de recuperação econômica.

“São desenvolvimentos realmente positivos. O que essas exportações demonstram é a resiliência dos nossos setores, bem como o fantástico potencial dos nossos produtos para apoiar as indústrias na Europa e vice-versa. Devemos continuar impulsionando os fluxos de exportação, comércio e investimento entre nossos continentes, em busca da construção da recuperação econômica de longo prazo”, disse a Apex-Brasil sobre os resultados.

O Relatório da OIC (Organização Internacional do Café) sobre o desempenho das exportações dos blocos regionais durante os primeiros seis meses do atual ano-cafeeiro, que vai de outubro de 2020 a setembro de 2021, em comparação com o mesmo período anterior, revela que o Brasil, maior produtor e exportador do mundo, apresentou um aumento de 23,3% ao atingir 24,66 milhões de sacas, no citado período.