Fatores técnicos devem pressionar mercado de café
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Fatores técnicos devem pressionar mercado de café

Fatores técnicos devem pressionar mercado de café

Os negócios continuam lentos no spot nacional, porém, com a alta do dólar e dos preços internacionais e a retração de vendedores no Brasil, os preços do robusta subiram

2 minutos de leitura

Os contratos futuros de café arábica encerram semana tecnicamente pressionados na Bolsa de Nova York (ICE Futures US). Assim, o vencimento março/22, o mais negociado, chegou a marcar máxima de 250,20 centavos de dólar por libra-peso, mas não houve sequência de ganhos. Isto porque o mercado devolveu a valorização e marcou, na quinta-feira, 09, mínima de 238,75 cents.

Os contratos futuros de café robusta na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe) não acompanharam a queda de Nova York.

E, na quinta-feira, 9, apesar do vencimento janeiro/22 ter recuado U$$ 8,00 (0,33%), a US$ 2.401 a tonelada, os demais subiram. O contrato para março/22 ganhou 11 dólares, encerrando US$ 2.306 a tonelada.

Assim, o vencimento janeiro/21, na Bolsa de Nova York, fechou a US$ 2,4035 centavos de dólar por libra-peso, apresentando variação semanal negativa de 370 pontos. Na ICE Europe, o vencimento janeiro/22 do café teve alta de US$ 15,00, fechando a sessão desta quinta-feira (09) a US$ 2.401,00 por tonelada.

Mercado de café

Depois de duas expressivas quedas consecutivas, o dólar à vista subiu ontem (quinta-feira), encerrando a R$ 5,573, em alta de 0,70%. Apesar do avanço, a moeda norte-americana ainda acumula desvalorização de 1,87% na semana.

No mercado físico, os pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) informam que as cotações domésticas do café arábica e do robusta tiveram comportamento distinto na semana passada.

De acordo com os pesquisadores, as cotações do arábica recuaram, influenciadas pela baixa dos futuros da variedade no mercado internacional.

Os negócios continuam lentos no spot nacional, porém, com a alta do dólar e dos preços internacionais e a retração de vendedores no Brasil, os preços do robusta subiram na quinta-feira, 9.

Por fim, os indicadores calculados pela instituição para as variedades arábica e robusta se situaram em R$ 1.471,59 por saca e R$ 839,81 por saca, respectivamente, com variações semanais de 0,03% e 0,64%.