Faturamento bruto do café arábica corresponde a 78%
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Faturamento bruto do café arábica corresponde a 78%

Faturamento bruto do café arábica corresponde a 78%

Já o café conilon responde por 22% do faturamento bruto das lavouras cafeeiras. Receita do setor totaliza R$ 32,91 bilhões

2 minutos de leitura

De acordo com o Observatório do Café, a receita bruta total estimada dos Cafés do Brasil, com base em pesquisa realizada tendo como referência os preços médios recebidos pelos produtores de café, no período de janeiro a maio do ano em curso de 2021, foi aproximadamente R$ 32,91 bilhões, dos quais R$ 25,76 bilhões estão previstos para os cafés da espécie arábica, montante que corresponde a 78% do total, e R$ 7,15 bilhões para os cafés conilon, cifra que equivale a 22% do total calculado como faturamento bruto anual do setor.

Com base nestes dados estimados do faturamento bruto da produção cafeeira do País, se for estabelecido um ranking da receita estimada para as cinco regiões geográficas brasileiras, as quais produzem café, considerando as duas espécies (arábica e conilon), em ordem decrescente, constata-se que a Região Sudeste desponta em primeiro lugar, com R$ 28,66 bilhões, cujo montante equivale a 87% do faturamento total, seguida pela Região Nordeste, que teve sua estimativa calculada em R$ 2,16 bilhões, a valor que corresponde a 6,5%.

Em terceira posição neste ranking, vem a Região Norte, com receita bruta estimada em R$ 1,16 bilhão, que corresponde a 3,5%; e, em quarto lugar, figura a Região Sul com R$ 667,41 milhões de arrecadação com a atividade cafeeira, o que equivale a 2%. Por fim, em quinto, encontra-se a Região Centro-Oeste que tem o faturamento bruto da lavoura cafeeira estimado em R$ 261,56 milhões, montante que corresponde a 0,8% do total estimado para todas as lavouras dos Cafés do Brasil.

Esta performance em análise da estimativa do faturamento dos Cafés do Brasil prevista para 2021, teve como base e referência os dados constantes do Valor Bruto da Produção – VBP (Maio/2021), o qual é elaborado e divulgado mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento.

A análise completa pode ser conferida aqui.