Fechamento parcial de porto na China acende alerta na economia
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Fechamento parcial de porto na China acende alerta na economia

Fechamento parcial de porto na China acende alerta na economia

Paralisação de um terminal do porto de Ningbo-Zhoushan por conta de um caso de Covid preocupada retomada da economia, analisa especialista

2 minutos de leitura

O fechamento do terceiro maior porto do mundo, na China, desde sexta-feira, 13, ocorreu por conta da confirmação de um caso de Covid-19 em um funcionário. Com isso, o mercado já sinaliza preocupação com a retomada da economia.

A paralisação de um terminal importante do porto de Ningbo-Zhoushan colocou cerca de dois mil trabalhadores em quarentena. Isto causou congestionamento de navios, além de uma turbulência no transporte marítimo. O terminal paralisado por tempo indeterminado responde por 25% da movimentação do porto.

Abaixo das expectativas

Além do fechamento do porto da China, a situação se agrava ainda mais com os dados econômicos divulgados pelo país. Os números mostram desaceleração na produção industrial e de vendas no varejo em julho. A aceleração da variante Delta do novo coronavírus no país é um dos principais motivos para os números abaixo das expectativas.

Em análise sobre a situação, o comentarista do Canal Rural Miguel Daoud, afirma que a disseminação da nova variante da Covid-19 pode comprometer a economia chinesa. “Muitos países ainda estão com dificuldades de empregos, renda, produção, principalmente a China, pois a situação pode agravar a atividade comercial com o surgimento da nova variante da Covid-19, já que o país depende muito do comercio exterior”, pontou.

Esperança

Por outro lado, o comentarista ainda se mostra otimista, pois apesar de o principal porto chinês parar as atividades, o agronegócio não deve parar já que a China é o principal importador de produtos brasileiros. “O agronegócio vai continuar, pois a demanda por alimento não para. Principalmente a China, que possui quase 400 milhões de pessoas e vai demandar muito alimento. Contudo isso não significa que os preços vão estar compatíveis com os custos de produção. Quase 50% de todas as exportações brasileiras têm como destino a China, sendo um mercado muito considerável”, conclui na análise ao Canal Rural.