La Niña traz dúvidas sobre resultados da próxima safra de café
close
La Niña traz dúvidas sobre resultados da próxima safra de café

La Niña traz dúvidas sobre resultados da próxima safra de café

Com baixo pegamento da florada e elevado abortamento, produtores já se preocupam com os impactos do evento climático

< 1 minuto de leitura

O evento climático La Niña traz dúvidas sobre resultados da próxima safra de café. Assim, com baixo pegamento da florada e elevado abortamento, produtores já se preocupam com os impactos na produção.

Os pesquisadores Williams Ferreira e Marcelo Ribeiro fizeram uma análise sobre o fenômeno em um texto publicado no portal da Epamig. Williams Ferreira é pesquisador da Embrapa Café/EPAMIG Sudeste na área de Agrometeorologia e Climatologia. Marcelo Ribeiro é pesquisador da EPAMIG na área de Fitotecnia, atuando em pesquisas com a cultura do café.

“O atual fenômeno La Niña poderá afetar a temperatura e as chuvas durante os próximos meses, semelhante ao que ocorreu no final do ano passado. No entanto, no momento, o atual La Niña tem intensidade inferior ao último evento ocorrido”, diz o texto.

La Niña traz dúvidas

Segundo os pesquisadores, muitos produtores já iniciaram os tratos culturais. Isto por conta das altas precipitações, ocorridas a partir do início de outubro na região cafeeira. Bem como a probabilidade de as chuvas ocorrerem acima da média no início do verão. Assim, era preciso fazer a recuperação do desenvolvimento vegetativo de lavouras que apresentavam alto desfolhamento. Bem como para a recuperação do estado nutricional das plantas.

“Adubações e pulverizações para repor os nutrientes removidos têm base no resultado da análise de solos coletados após a colheita. Assim, as próximas adubações e pulverizações também terão base na análise foliar do mês de dezembro, quando os frutos estiverem no estádio de chumbinho”, diz o texto dos pesquisadores Williams Ferreira e Marcelo Ribeiro.

Porém, esses cuidados com as lavouras têm sido desestimulados pelos altos preços dos insumos. Além disso, muitas lavouras foram, e são, podadas devido ao depauperamento apresentado após a última colheita e ao abortamento de flores e de chumbinhos.