Mapa define liberação de crédito a produtores atingidos por geadas
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Mapa define liberação de crédito a produtores atingidos por geadas

Mapa define liberação de crédito a produtores atingidos por geadas

Voto será submetido ao Conselho Monetário Nacional, para em seguida disponibilizar essa linha de crédito aos Agentes Financeiros que operam com o Funcafé

2 minutos de leitura

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) definiu as condições para a liberação de crédito no valor de R$ 1.318.582.400 do Funcafé a produtores que tiveram perdas com as geadas.

O Conselho Deliberativo da Política do Café realizou uma reunião na quinta-feira, 14.

Para essa linha de crédito, a taxa de juro está mantida em 7% ao ano.

O voto será submetido ao Conselho Monetário Nacional. Em seguida, os 34 Agentes Financeiros que operam com o Funcafé terão acesso a linha de crédito. Assim, no início de novembro, o recurso deverá estar à disposição dos cafeicultores.

Liberação crédito para geadas

Portanto, com essas decisões, a ministra Tereza Cristina atende ao compromisso assumido quando da sua viagem a Minas Gerais. Ela garantiu aos cafeicultores medida de apoio nesse momento de crise, em virtude da seca e geada que atingiram as lavouras de café.

Para a recuperação e replantio das áreas afetadas, o orçamento deverá acompanhar o laudo técnico expedido por um Engenheiro Agrônomo acreditado pelo agente financeiro ou pela Empresa Estadual de Assistência Técnica.

Já para o financiamento do replantio, será preciso enquadramento no zoneamento de risco climático em áreas que sejam aptas para a atividade cafeeira.

Por fim, o manejo em cada lavoura determinará os limites de crédito.

Veja mais informações sobre a liberação dos créditos no portal do Mapa.

Impacto das geadas

As geadas causaram perdas de 19% nas áreas de café em Minas Gerais. A porcentagem é equivalente a 173,68 mil hectares, segundo estimativa da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater-MG).

Segundo o diretor-presidente da Emater-MG, Otávio Maia, foi realizado um mapeamento com técnicos do órgão e encontros com representantes do setor.

Assim, os cafeicultores atingidos pela maior geada em vários anos relataram suas necessidades.

Estudo da Emater-MG mostra, ainda, que as geadas afetaram mais o Sul de Minas. Pois 77% dos 170 municípios atingidos ficam nessa região.