Pesquisadores avaliam metodologia para seleção de genótipos do cafeeiro
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Pesquisadores avaliam metodologia para seleção de genótipos do cafeeiro

Pesquisadores avaliam metodologia para seleção de genótipos do cafeeiro

Estudo também avaliou o potencial da metodologia no melhoramento das espécies arábica e conilon

2 minutos de leitura

Pesquisadores da Embrapa Café, em conjunto com profissionais de instituições de pesquisa parceiras, estão avaliando metodologia que otimiza a seleção de genótipos do cafeeiro. Ou seja, genótipos superiores com características agronômicas de interesse da cafeicultura.

Essa metodologia refere-se à “seleção genômica ampla” (do inglês, genome-wide selection – GWS). Ela se baseia no uso de milhares de marcadores moleculares do tipo SNP. Além disso, dentro desse conjunto de marcadores genéticos é necessário descobrir aqueles que são os mais importantes no controle genético das características de interesse do melhoramento genético.

De acordo com o pesquisador da Embrapa Café Marcos Deon os “estudos de associação genômica ampla” (do inglês, genome-wide association studies – GWAS) visam auxiliar a GWS, por meio da identificação dos genes ou seus marcadores.

“Para a detecção, com elevada precisão, dos genes de interesse é necessário dimensionar adequadamente o tamanho amostral. Em termos do número de indivíduos a serem genotipados e fenotipados, para a captura dos marcadores corretos. É relevante também determinar o tamanho amostral necessário para maximizar a acurácia e eficácia seletiva da GWS”, explica.

Circular Técnica

Essas informações estão na sétima circular técnica, publicada pela Embrapa Café – “Tamanho amostral e detecção de genes via GWAS em características quantitativas do cafeeiro” – (clique aqui para fazer o download).

Assim, a publicação relata uma metodologia para a determinação do tamanho adequado de população para a realização da GWAS com alta eficácia e precisão. E, também, para maximizar a eficiência da GWS. Além disso, o estudo avaliou o potencial dessa metodologia no melhoramento dos cafeeiros das espécies Coffea arabica e Coffea canéfora.

Genótipo do Cafeeiro

Os pesquisadores envolvidos no estudo explicam que, por se tratar de uma planta perene e de ciclo reprodutivo longo, o melhoramento genético do cafeeiro demanda agilidade e eficácia no lançamento de novas cultivares.

De acordo com eles, os esforços na detecção de genes e identificação de blocos poligênicos, associados às características quantitativas do cafeeiro, são relevantes para otimizar o melhoramento genético.

GWS e GWAS

O objetivo geral do trabalho de pesquisa é orientar o dimensionamento dos experimentos na aplicação eficiente da GWS e da GWAS na seleção de características produtivas, agronômicas, bem como de resistência a doenças e pragas do cafeeiro.

Assim, eles avaliaram, por meio de dados reais e de simulações, o poder de detecção de genes e associações genômicas, pelo novo método. Mais precisamente, a ideia é possibilitar a identificação de marcadores genéticos úteis ao melhoramento do cafeeiro.

Participaram do estudo os pesquisadores da Embrapa Café Marcos Deon Resende, Antônio Carlos Oliveira e Eveline Caixeta. Bem como a professora da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) Emilly Alkimim; o professor do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) Tiago Sousa; o pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) Antônio Alves Pereira; o pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia do Café (INCT Café) Rodrigo Alves; e a professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV) Camila Azevedo.