Porto da China continua fechado e provoca fila de navios
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Porto da China continua fechado e provoca fila de navios

Porto da China continua fechado e provoca fila de navios

Terminal que segue fechado no porto chinês por conta da Covid-19 provoca congestionamento e compromete abastecimento global

2 minutos de leitura

O porto da China continua fechado parcialmente nesta semana e provoca fila de navios. Assim também há o risco para o abastecimento global. Há uma semana, um importante terminal do porto de Ningbo-Zhoushan foi paralisado por conta de um caso de Covid-19.

Segundo avaliou ao Canal Rural o porta-voz da gigante de boxe alemã Hapag-Lloyd AG, Nils Haoupt, há uma previsão de atrasos nas entregas de cargas em até duas semanas. Isso por conta dos congestionamentos de navios.

Ainda de acordo com a reportagem, o congestionamento no terminal de Meishan está se espalhando para outros portos como Xangai e Hong Kong. Isso à medida que grandes operadores desviam os navios do porto de Ningbo, que não deve retomar totalmente as operações antes do final do mês.

Dessa forma, haverá efeito em cascata por conta do porto da China que continua fechado. O que levará ao congestionamento dos portos ao longo das rotas da Ásia para a Europa e transpacífico.  Como resultado, o fluxo de mercadorias será desacelerado. Assim, proprietários de cargas, de varejistas gigantes como Walmart Inc. e Amazon.com Inc. a pequenas lojas, que terão que lidar com atrasos nas entregas. Além de custos de transporte mais altos, enquanto trabalham para reabastecer antes do feriado.

Porto da China

Ningbo é o terceiro maior porto de contêineres do mundo. É uma grande porta de entrada para as exportações chinesas como móveis, produtos domésticos, brinquedos e peças automotivas. Os principais mercados de destino são Estados Unidos e Europa.

O terminal de Meishan, que está fechado, é um dos maiores entre os sete terminais de caixas em Ningbo. E que movimenta mais de 7 milhões de caixas por ano.

Ainda segundo a reportagem do Canal Rural, outros grandes produtores de contêineres, como a A.P. Moller-Maersk A/S da Dinamarca e a francesa CMA CGM, também estão desviando navios do porto.

Outros casos

Anteriormente, no mês de junho, a China fechou Yantian, um porto de contêineres em Shenzhen. Isso aconteceu depois de mais de uma dúzia de infecções por covid-19 entre os trabalhadores do porto.

Já no mês de março, um bloqueio no Canal de Suez atrasou a entrega de mercadorias e agravou a falta de contêineres. Os embarques para muitos países do sudeste asiático, como o Vietnã, também diminuíram nas últimas semanas. Isso uma vez que a variante Delta fez com que os governos locais limitassem a capacidade de produção nas fábricas.