Primeiro Museu Agro do Brasil será construído em Uberaba
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Primeiro Museu Agro do Brasil será construído em Uberaba

Primeiro Museu Agro do Brasil será construído em Uberaba

O Museu Sustentável Alysson Paolinelli chega para enriquecer ainda mais o cenário agro no país

2 minutos de leitura

A cidade de Uberaba, Minas Gerais, será a sede do Museu do Agro Sustentável Alysson Paolinelli (MASAP). A construção já está em andamento na fazenda modelo Getúlio Vargas, localizada dentro da EMBRAPA/EPAMIG. Assim, o local promete ser parte integrante da história do Agro no país e proporcionar conhecimento e cultura.

De acordo com a assessoria de imprensa do Centro Internacional para Inovação e Transferência de Tecnologia Agrícola e Pecuária (CIITTA), eles tinham a ideia de empreender o MASAP em Uberaba. Mas, essa ideia está se tornando projeto em realidade graças a participação efetiva do Banco BRADESCO. E juntos irão trazer a história do Agronegócio Brasileiro e enriquecer ainda mais o cenário do agro no país.

Museu Agro

O Museu do Agro Sustentável Alysson Paolinelli será uma instituição capaz de acolher e difundir histórias e memórias do agronegócio brasileiro. Além disso, terá como missão comunicar a todos a saga da produção agrícola em suas dimensões históricas, tecnológicas, científicas e humanas. Bem como será um espaço do conhecimento voltado a difundir o papel social do agro brasileiro em suas perspectivas nacionais e internacionais.

De acordo com o presidente do CIITTA, Cléber Guarany, preservar a história do agronegócio brasileiro é essencial para o entendimento da dura trajetória que o país percorreu nos últimos 50 anos. Até se tornar um dos maiores produtores de alimentos do mundo. “Ademais, o Museu do Agro Sustentável Alysson Paolinelli, terá o importante papel de expressar as transformações técnicas para uma agricultura cada vez mais sustentável e produtiva. Que consegue alinhar a preservação dos recursos naturais, com inclusão social, bem como geração de emprego e renda”, enfatiza.

Surpresa

Para Alysson Paolinelli, o museu levar o seu nome é uma grande surpresa. Além disso, afirma que o projeto é um grande feito no país que irá oferecer conhecimento e entretenimento para todos seus visitantes.

“Fiquei muito feliz quando me contaram que o Museu terá o meu nome! A equipe que compõe esse projeto sob a coordenação do CIITTA torna-se a realização do mesmo uma certeza de sucesso”, salienta Alysson.

Participantes do projeto

Também faz parte do projeto a museóloga e diretora da EXPOMUS, Maria Ignez Mantovani Franco. Ela afirma que o espaço irá possibilitar a comunicação global sobre a excelência da agricultura brasileira. E a importância do seu trabalho sustentável que irá transformar as novas gerações. “O museu será um espaço de inovação continuada que comunicará globalmente a excelência da agricultura brasileira, bem como o compromisso assumido em escala global de atuar por meio de parcerias voltadas a reduzir a fome no mundo e priorizar soluções ambientalmente sustentáveis”, diz.

De acordo com ela, seu maior compromisso será transformar as novas gerações em agentes capazes de produzir alimentos de forma consciente e em harmonia com a natureza; minimizar impactos ambientais; e atuar ativamente contra as desigualdades sociais. “Enfim, um museu que terá como essência discutir a segurança alimentar global por meio de ações educacionais transformadoras, capazes de gerar impacto social relevante”, frisa Maria Ignez.

Inovação

Outro grande participante e integrante da equipe que trará o museu para a realidade é o Dr. Roberto Rodrigues. Ele acredita que o empreendimento trará muita inovação para o público. “Esse projeto já começa grande no nome, levando Alysson Paolinelli que é o homem que comandou a grande transformação do Brasil, um país importador de alimentos em grande exportador de alimentos para o mundo todo. O Museu irá aproximar o campo e a cidade, trazendo a história e toda a relação com a área internacional, conquistando cada vez mais mercado”, finaliza Rodrigues.