Produção de café nacional deve ficar em 49 milhões de sacas - hubdocafe.com.br
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Produção de café nacional deve ficar em 49 milhões de sacas

Produção de café nacional deve ficar em 49 milhões de sacas

O levantamento da Safra 2021, divulgado pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), traz uma expectativa de redução de 22,6% em comparação à safra passada

2 minutos de leitura

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) estima que a Safra 2021 tenha uma produção de 49 milhões de sacas de café beneficiado. A expectativa foi divulgada, em 25 de maio, no segundo levantamento realizado pela entidade.

De acordo com a publicação no site da Conab, a previsão sinaliza uma redução de 22,6% em comparação à safra passada, que teve produção de 63,08 milhões de sacas, considerada recorde dentro da série histórica do grão. A área estimada para esta produção também deve apresentar redução em relação a 2020, já que atualmente está em 1,8 milhão de hectares, 3,2% menor que a temporada anterior.

A Conab relata que a queda na produção é atribuída aos efeitos fisiológicos observados em diversas regiões produtoras neste ciclo e as condições climáticas adversas registradas em muitas localidades, que influenciam na redução do rendimento médio como na diminuição da área em produção. Além disso, a redução já ocorre nos ciclos de bienalidade negativa do café. 

Café arábica

A produção do café arábica está estimada em 33,4 milhões de sacas, uma diminuição de 31,5% em comparação ao volume produzido na safra passada. Já a do conilon deve chegar a 15,4 milhões de sacas, um incremento de 7,9% em relação ao resultado obtido em 2020.

Em Minas Gerais a produção total de café está estimada em 23,3 milhões de sacas, uma redução de 32,6% em comparação ao volume total colhido na safra anterior. O café mais produzido no estado é o arábica, que é mais influenciado pelos efeitos da bienalidade negativa. A produção em São Paulo deve alcançar 4 milhões de sacas de café, indicando também uma redução em comparação ao resultado de 2020.

No Espírito Santo a estimativa de produção é de 13,63 milhões de sacas. Na Bahia a produção será de quase 4 milhões de sacas de café. Rondônia deverá produzir 2,2 milhões de sacas, enquanto o Paraná, 876 mil sacas de café beneficiado. Em seguida, vem o Rio de Janeiro, com 235 mil sacas, Goiás, com 212 mil sacas e Mato Grosso, com 199 mil sacas.

Mercado

Em relação aos preços do café, ao final de abril, as cotações de café arábica tipo 6, bebida dura, média nacional, tiveram uma variação anual aproximada de 30% no acumulado dos últimos 12 meses. Já as cotações do café conilon tipo 7, na região sudeste, apresentaram uma variação aproximada de 30% no acumulado do período.

O aumento das exportações brasileiras de café em 2020 contribuiu para limitar a oferta interna e sustentar os preços domésticos no período. Em 2021, observa-se a continuidade do cenário de exportações aquecidas nos primeiros quatro meses, embora a queda da produção a ser colhida neste ano limite a disponibilidade de café para exportação nos meses seguintes. 

Entre janeiro e abril de 2021, o Brasil exportou cerca de 15,8 milhões de sacas de café, o que representa um aumento de 24,3% na comparação com igual período de 2020. Nesses primeiros quatro meses de 2021 o valor total das exportações brasileiras de café chegou a 2 bilhões de dólares, o que corresponde a um aumento de 21,4% em relação a igual período de 2020. 

O boletim completo do 2º Levantamento da Safra de Café 2021 está disponibilizado no site da Conab.