Saiba quais são os efeitos do café para o cultivo das plantas
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Saiba quais são os efeitos do café para o cultivo das plantas

Saiba quais são os efeitos do café para o cultivo das plantas

Resíduos do café para as plantas podem trazem benefícios na hortas e cultivos caseiros, desde que usados da forma correta

2 minutos de leitura

O uso do café para as plantas também pode trazer benefícios. É o que mostra uma reportagem do jornal Gazeta do Povo. Os efeitos de resíduos do café, seja a sobra da bebida ou a borra que fica no filtro, foram comentados por especialistas.

Assim, esses materiais orgânicos tão comuns no dia a dia podem, sim, trazer benefícios para as plantas em casa. Inclusive, aumentando a produção, isso desde que empregados de forma adequada e com cautela.

O jardineiro e tecnólogo em gestão ambiental, Ademar Brasileiro, disse que a borra de café tem diversas aplicações nas plantas cultivadas em casa.

“Quem tem composteira, pode e deve utilizar a borra. Pois, por ser rica em carbono, ela ajuda a reduzir o mau cheiro gerado pela fermentação dos resíduos e serve para arejar a composteira”, explicou à reportagem.

Quem não tem a composteira, mas também quer aproveitar os resíduos orgânicos, pode utilizar a borra de café nos vasos e canteiros.

“Se misturada à terra, a borra ajuda a manter a permeabilidade, a drenagem do solo e a sustentar microrganismos benéficos ao desenvolvimento das plantas”, diz.

De acordo com o jardineiro, se o solo está bem drenado, as raízes se desenvolvem e penetram com mais facilidade.

Café para as plantas

Logo, o especialista em hortifruti e engenheiro agrônomo conselheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (CREA-PR), Hugo Vidal, também avaliou como positivo o uso da borra de café. Sobretudo em relação aos microrganismos que surgem com a fermentação. Ele deixa claro que não é mito o benefício.

“Tudo que fermenta pode gerar resíduo positivo para as plantas. A borra do café fermentada é rica em nitrogênio e ajuda os microrganismos do solo a se desenvolverem, servindo de alimento para a planta”, diz Vidal.

Como usar

O engenheiro ensinou, ainda que para fins de fertilização e adubação, o ideal é deixar a borra fermentando de quatro a seis dias antes de fazer a aplicação no vaso. “Dessa forma, a borra já vai ter liberado mais nutrientes importantes”, diz.

Para aplicação, o produto deve ser misturado à terra ou a outros elementos orgânicos.

Ademar Brasileiro também indica a utilização da borra de café como elemento para a forração de vasos. “Pode ajudar a manter a umidade e, além disso, protege o solo contra o impacto da rega ou da chuva. A forração também é boa para evitar que nasça ervas invasoras ou espontâneas.”

Sem exageros

Todavia, apesar dos benefícios, é preciso ter cuidado e não exagerar na aplicação do café para as plantas.

Segundo a reportagem, o uso em excesso pode ocasionar intoxicação dos vegetais e também do solo. Pois a planta receberá alta quantidade de alguns nutrientes e baixa de outros.

O engenheiro agrônomo Hugo Vidal também indica o uso do café líquido.

“Não é para passar café para as plantas, logicamente, mas o café que sobra na xícara ou no fundo da garrafa pode ser utilizado, sim”, afirma.

O líquido é rico em cafeína, que é um bioestimulante.

“Assim como a cafeína nos estimula, ela estimula os vegetais. Com a cafeína, as plantas ganham disposição e reagem se alimentando mais e, consequentemente, produzindo mais”, diz.

Sustentável

Por fim, tanto o engenheiro Hugo Vidal quanto o jardineiro Ademar Brasileiro são categóricos em dizer: o maior ganho disso tudo é o reaproveitamento dos resíduos que geramos.