Sustentabilidade é prioridade na vida dos produtores da Cooxupé
Previsão do Tempo
close
Previsão do Tempo
Sustentabilidade é prioridade na vida dos produtores da Cooxupé

Sustentabilidade é prioridade na vida dos produtores da Cooxupé

Cooperativa mantém diversas ações garantindo aos cooperados uma atividade cada vez mais sustentável, promovendo o desenvolvimento da sociedade

3 minutos de leitura

A história da Cooxupé começou em 1932 como uma cooperativa agrícola de crédito, sendo transformada em 1957 na Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé, quando iniciou as atividades de recebimento, processamento e comercialização de café. A sustentabilidade na Cooxupé é também destaque quando se fala da trajetória da cooperativa.

Assim, a Cooxupé faz parte da história da cafeicultura brasileira, avançando mundialmente com a exportação de seu café verde tipo arábica para 50 países em cinco continentes.

Hoje, com mais de 60 anos voltados para o café e perto dos 90 dedicados ao cooperativismo regional, a Cooxupé está presente nas regiões do Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Vale do Rio Pardo (também conhecida como média mogiana do estado de São Paulo), congregando mais de 200 municípios, onde a qualidade do café – natural e cereja descascado – é reconhecida pela produção de cafés finos que, a cada ano, ganha a preferência do mercado externo.

Sustentabilidade na Cooxupé

Em toda sua área de atuação, a Cooxupé trabalha a sustentabilidade constantemente, por meio de iniciativas próprias e de parcerias, para transformar as comunidades e, “principalmente, promover o desenvolvimento social e econômico dos seus mais de 16 mil cafeicultores – mais de 90% deles considerados mini e pequenos produtores que representam a agricultura familiar e que vivem da atividade cafeeira”, explica o vice-presidente Osvaldo Bachião Filho.

Padrão de Qualidade Internacional

Segundo Bachião Filho, a Cooxupé incentiva, orienta e oferece amplo suporte de seus profissionais a todos os cooperados para a produção de café com padrão de qualidade internacional. “Assim proporcionamos condições aos produtores para participarem de programas como Nespresso AAA, Rainforest Alliance, C.A.F.E PRACTICES, 4C, entre outros.

Com a certificação, os cooperados comprovam suas boas práticas agrícolas e conseguem agregar valor ao seu produto, ganhando mais competitividade e rentabilidade diante do mercado.

Especialíssimo

Programa próprio da Cooxupé, o Especialíssimo também incentiva os cooperados a produzirem café de fina qualidade. Implantado desde 2016, a cooperativa passou a premiar os produtores nos dois últimos anos com a seleção dos 50 melhores lotes de café especial de cada safra. Em 2020, a premiação total foi de R$ 229 mil, sendo que o primeiro colocado foi premiado com R$ 25 mil.

NEA e Minas D’água

O vice-presidente também destaca outros trabalhos que impactam positivamente a vida e a atividade de seus cooperados, em total sintonia com o meio ambiente. Um deles é o Núcleo de Educação Ambiental, situado em Guaxupé e inaugurado em 2013, que representa fortemente a sustentabilidade na Cooxupé.

“É o resultado de uma parceria com a Fundação Espaço ECO®. O NEA recebe estudantes da rede pública de ensino para atividades que estimulam a consciência ambiental nas crianças e adolescentes, com foco na preservação e sustentabilidade. Por meio do viveiro de espécies nativas cultivadas no local, a cooperativa distribui mudas para os produtores cooperados e instituições para estimular e colaborar com a conservação de áreas de preservação e matas ciliares. Somente em 2020, mais de 20 mil mudas foram doadas pela Cooxupé por meio deste projeto”, conta o diretor executivo.

Há também o Minas D’água, projeto criado pela própria Cooxupé que promove a restauração das APPs localizadas na cabeceira da Bacia do Rio Guaxupé (que abastece os 50 mil habitantes da cidade), por meio da revitalização de nascentes e matas ciliares nas propriedades rurais da área. Junto com as empresas parceiras – Mother Parkers, Coffee America e Balcoffee – a Cooxupé faz a doação de mudas para os produtores rurais para plantio nas APPs, além de auxiliá-los na transferência de tecnologias e fornecimento de materiais como mourões de cerca e arames farpados e geração de conhecimentos sobre metodologias para a restauração dessas áreas.

Pesquisa e assistência técnica

A difusão de novos conhecimentos também integra as ações da cooperativa em busca de transformação e novas experiências. “O Departamento de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé- que presta assistência técnica gratuita o tempo todo aos cooperados por meio dos agrônomos e técnicos agrícolas – mantém parcerias com instituições de ensino e de pesquisa para gerar inovação no setor cafeeiro, abrindo mais possibilidades aos cooperados para melhorar a produtividade”, acrescenta Bachião Filho.

“Assim, a Cooxupé desempenha papel fundamentalmente importante na vida de seus cooperados gerando novos conhecimentos e apoiando-os a cumprir regularmente suas atividades em suas propriedades. Também fomenta mais rentabilidade ao abrir para seus produtores – especialmente os de mini e pequeno portes – a possibilidade de acesso ao mercado de café, para que aproveitem os bons momentos para negociação, contando sempre com a liquidez diária que a cooperativa oferece, mesmo em tempos de crise”, acrescenta o vice-presidente.

Rastreabilidade

Osvaldo conclui dizendo que todo café produzido e comercializado pela Cooxupé tem garantia de procedência e total rastreabilidade, atendendo às exigências tanto de compradores, quanto de consumidores brasileiros e do exterior. “O movimento cooperativista é a principal tônica da Cooxupé, que mantém imbuído em sua rotina o ato de cooperar e transformar, sempre em união com seus cooperados. Assim, construímos juntos uma trajetória sólida, que ultrapassa fronteiras pela alta representatividade conquistada no mercado internacional. Por trás do nome Cooxupé há o trabalho sustentável de mais de 16 mil famílias cafeicultoras que encontram no café não apenas uma atividade econômica, mas uma paixão”, finaliza.